fbpx 260711774397346
Diplomacia

Engenheiro do ITA quer ajudar estudantes a tornarem-se diplomatas

By 23 de janeiro de 2019 2 Comments

Victor Maia na entrevista para o canal no Youtube da revista Isto É (link para o vídeo).

 

O sonho de ser diplomata

Muitos estudantes assumem para si o desejo de serem diplomatas. A carreira é de fato muito atrativa em um mundo no qual as relações estão cada vez mais globalizadas.

No entanto, boa parte desses estudantes desiste do sonho mal iniciado quando deparam-se com a preparação para o Concurso de Admissão à Carreira de Diplomata (CACD).

Alguns chegam, até mesmo, a encarar inicialmente a preparação e a participar de algumas edições do concurso, que ocorre anualmente desde 1996. Mas os insucesso repetidos são demasiadamente frustrantes e a desmotivação logo supera a vontade.

A percepção do engenheiro

Victor Maia, engenheiro formado pelo Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), de São José dos Campos, em São Paulo, e mestre em Estatística pela Universidade de Brasília (UnB), acompanhou o declínio do sonho de diversos estudantes, não só dos que querem ser diplomatas.

O engenheiro percebeu basicamente duas inconsistências: os candidatos não sabem onde estão (no caminho para aprovação) e não sabem como evoluir. Os dois problemas, infelizmente, edificados na falta de conhecimento sobre o processo de aprendizagem.

Diante disso, Victor se sentiu estimulado a desenvolver uma plataforma de estudos com inteligência artificial, para oferecer um sistema de avaliação confiável. Além disso, quis criar materiais instrutivos sobre  “como aprender” – para que o estudante não fosse esmagado pela pressa de “o que aprender”.

Victor Maia no ITA.

A máquina de aprovação

Em 2014, Victor lançou a ideia. O projeto teve sucesso imediato e ganhou o apelido de “máquina de aprovação”. A repercussão alcançou, até mesmo, o conhecido “guru dos concursos”, o juiz federal e professor William Douglas, que ensina estudantes a como passar em provas desde a década de 1990.

“Eu quero parabenizar o Victor pelo que ele criou (…). Eu sei orientar como estudar (…) mas eu sempre me ressenti da falta de ferramentas científicas que pudessem melhorar o caminho do concurseiro. (…) Isso o Victor conseguiu fazer. Eu quero parabenizá-lo.” (Depoimento, William Douglas)

A chegada na diplomacia

Em apenas alguns anos, a Máquina de Aprovação ajudou diversos candidatos conquistaram sua aprovação nos concursos mais concorridos do país. Em 2017, Victor desenvolveu a plataforma específica para o concurso da diplomacia.

O CACD, como é sabido, conta com particularidades. Ocorre regularmente, tem grande número de questões já aplicadas e um vasto campo estatístico. Esses detalhes são benéficos aos candidatos e fizeram com que a precisão da plataforma fosse melhorada.

Já no CACD de 2018 alguns estudantes tiveram o benefício de apoiar sua preparação na tecnologia desenvolvida pelo Victor. Os cacdistas mais experientes, que já haviam participado de edições anteriores do CACD, viram seu desempenho melhorar.

ITA e diplomacia

Além disso, para os que desejarem o acompanhamento pessoal e aproximado, Victor Maia oferece o serviço de consultoria. Ele mesmo, o fundador do EduQC, coloca-se disponível para lidar diretamente com o candidato.

O mais importante, até aqui, é que fortes candidatos, que poderiam estar entre tantos que acabam desistindo do sonho de ser diplomata, encontraram conhecimento, suporte e motivação para prosseguirem no caminho da aprovação.

2
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Renata WerneckMarcus Vinicius Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Marcus Vinicius
Visitante
Marcus Vinicius

Gostaria de saber se posso assistir as aulas on line e me preparar em casa. Hum ? Moro em Belém do Pará.

Renata Werneck
Visitante
Renata Werneck

Olá, Marcus!
Aqui na Máquina de Aprovação acreditamos que se preparar em casa é a melhor opção para quem quer ser aprovado, pois você é o seu melhor professor. Assistir a aulas – sejam elas presenciais ou online – é um estudo passivo e, para que você aumente o seu nível de aprendizado, o seu estudo precisa ser ativo. Entenda um pouco mais nesse vídeo: http://bit.ly/2DCXqLk .

Espero ter ajudado 😉