fbpx 260711774397346
DicasDiplomacia

Ex-chanceler lança livro no Rio Branco

By 11 de fevereiro de 2019 No Comments

Celso Lafer no Senado Federal (Roque de Sá/Agência Senado).

Lançamento do livro de Celso Lafer

Estivemos no lançamento da obra de ensaios do ex-ministro das Relações Exteriores Celso Lafer, “Relações Internacionais, Política Externa e Diplomacia: pensamento e ação”.

O evento foi realizado em Brasília no Auditório Araújo Castro, do Instituto Rio Branco (IRBr). A obra foi publicada pela Fundação Alexandre de Gusmão (FUNAG), vinculada ao Ministério das Relações Exteriores (MRE).

Aos que frequentam Brasília, vale ficar atento a esse tipo de ocasião. A maioria dos eventos promovidos pela FUNAG é de acesso livre e de inscrição gratuita. A própria editora desenvolveu um sistema de gerenciamento de avisos e inscrições para eventos: http://funag.gov.br/sisev/.

O evento

O seminário teve duração aproximada de 1h e 30min e contou com discursos dos embaixadores Marcos Galvão (Secretário-Geral do MRE), Gelson Fonseca Jr. (prefaciador) e Paulo Roberto de Almeida (editor) e, obviamente, do ex-chanceler Celso Lafer.

Na platéia, espectadores diversos: diplomatas do Brasil e do exterior e alguns embaixadores muito conhecidos, como Osmar Vladimir Chohfi (que recentemente participou da série Percursos diplomáticos) e Synesio Sampaio Goes Filho (autor do clássico “Navegantes, Bandeirantes e Diplomatas”).

Trata-se de uma gratificante experiência participar de um evento desse tipo. Além de poder curtir o ambiente agradável do IRBr – e de misturar-se por alguns minutos entre os atores da nossa política externa -, é possível retirar gratuitamente alguns exemplares da revista JUCA (aquela produzida pelos novos diplomatas).

Nessa ocasião, ainda foi possível adquirir os dois volumes da obra em lançamento (por R$ 61,00, somente em dinheiro!) e oferecê-las para autógrafo do autor.

Celso Lafer em debate, no Senado Federal, sobre a ordem internacional (Wilson Dias/Agência Brasil).

Celso Lafer

O autor da obra de ensaios é conhecido na diplomacia brasileira. Embora não seja diplomata de carreira, ocupou por duas vezes a chefia do Itamaraty, caso raro na história.

A primeira vez, no governo de Fernando Collor. Nesse período, foi um dos responsáveis pela realização de um dos maiores eventos internacionais sediados no Brasil, a Rio 92. A sua segunda passagem, no último biênio do governo de Fernando Henrique Cardoso.

Além disso, o ex-chanceler tem parentesco com outro ex-ministro das Relações Exteriores, Horácio Lafer, seu tio, que ocupou a chefia do Itamaraty na presidência de Juscelino Kubitschek.

A obra

Segundo o embaixador Paulo Roberto de Almeida, um dos editores, a obra tem aproximadamente 1.400 páginas e centenas de milhares de palavras. Apesar de não exaustiva, trata-se de uma vasta coleção de ensaios que foram produzidos durante toda a carreira do ex-ministro: antes, durante e depois das suas duas passagens na chefia do Itamaraty.

Os textos foram organizados tematicamente e distribuídos em dois volumes. O embaixador Gelson Fonseca, que prefaciou a obra, destaca a abrangência temporal e temática dos ensaios. De 1973 a 2016, passando por análises teóricas e conjunturais da relações internacionais, perfis dos diplomatas brasileiros, e discussões conceituais, a partir de pensadores como Cícero, Kant, Hannah Arendt e muitos outros.

Link para download gratuito dos dois volumes da obra, no site da FUNAG: http://funag.gov.br/index.php/pt-br/component/content/article?id=2883

A diplomacia na Máquina de Aprovação

Aproveite o tema de hoje e encaixe um período de leitura sobre Celso Lafer no seu plano de estudos personalizado. Seguir as orientações dos vídeos instrutivos e das ferramentas da  Máquina de Aprovação é a melhor forma de caminhar rumo à aprovação, sem desvios.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of