fbpx 260711774397346
Engenharia

Edificações – Vidro

By 19 de novembro de 2018 2 Comments

1. Nomenclatura

  • vidro de segurança: vidro plano cujo processamento de fabricação reduz o risco de ferimentos em caso de quebra. Este tipo de vidro pode se dividir em laminado, temperado ou aramado.
  • vidraça: conjunto constituído pelas chapas de vidro e elementos construtivos.
  • vitral: conjunto formado por pedaços de vidro em diversos tamanhos e cores, montados e rejuntados num mesmo plano, formando peças regulares para serem aplicadas em caixilhos, com finalidade ornamental.
  • vitrina: vidraça divisória destinada à exposição de mercadorias.
  • pinásio: cada uma das peças que, nos caixilhos das portas e das janelas, separa e sustenta os vidros.
  • massa de vidraceiro: utilizada para ligar o vidro à madeira ou ao ferro das esquadrias e, eventualmente, corrigir defeitos superficiais nas madeiras ou alvenarias que irão receber pintura.

2. Classificações

               a) Quanto ao tipo

  • vidro plano: vidro de silicato sodocálcico obtido pelo processo de fabricação float ou estirado, podendo ser beneficiado e transformado em produtos tais como o vidro curvo, temperado, laminado, espelho, metalizado, entre outros.
    • vidro estirado: vidro plano transparente, incolor ou colorido, obtido através de um estiramento contínuo, inicialmente vertical, de espessura regular e com suas faces polidas.
    • vidro float (flotado): vidro plano, transparente, incolor ou colorido em sua massa, de faces paralelas e planas, que se obtém por fundição contínua e solidificação no interior de um banho de metal fundido.
  • vidro comum (recozido): vidro plano recozido.
    • NOTA – O recozimento é um processo de resfriamento térmico da chapa de vidro durante sua fabricação, objetivando eliminar as tensões permanentes do vidro, para seu posterior processamento.
  • vidro de segurança laminado: formado pela união de uma chapa de vidro com uma ou mais chapas de vidro ou material plástico, unidos através de uma ou mais camadas intermediárias (interlayers).
  • vidro de segurança temperado: vidro que foi submetido a um tratamento térmico, consistindo num aquecimento seguido de um resfriamento rápido, o qual aumenta sua resistência mecânica e que, em caso de quebra, se fragmenta em pedaços pequenos sem bordas cortantes. Resiste temperaturas de trabalho de até 250 °C.
    • NOTA 1 – Este tratamento confere ao vidro aumento em sua resistência ao choque térmico.
    • NOTA 2 – Este vidro, após tratamento, não pode ser cortado nem laborado.
  • vidro de segurança aramado: vidro plano obtido por fundição e laminação contínuas onde se incorpora durante o processo de fabricação uma malha de arame de aço, soldada em todas as suas intersecções.
  • vidro duplo (insulado): é uma unidade manufaturada em fábrica e em conformidade com a descrição do tipo, composta por pelo menos dois painéis de vidro plano separados por um ou mais espaçadores ao longo de seu perímetro, utilizando-se diversos processos de vedação de borda.
  • vidro termoabsorvente: absorve pelo menos 20% dos raios infravermelhos, reduzindo deste modo o calor transmitido através dele.
  • vidro termorrefletor: colorido e refletor pelo tratamento químico em uma das faces, feito em alta temperatura

              b) Quanto à forma

  • chapa plana
  • chapa curva
  • chapa perfilada
  • chapa ondulada

              c) Quanto à transparência

  • vidro transparente: transmite a luz e permite visão nítida através dele;
  • vidro translúcido: transmite a luz em vários graus de difusão, de modo a não permitir visão nítida;
  • vidro opaco: impede a passagem de luz.

             d) Quanto ao acabamento da superfície

  • vidro liso: transparente, apresentando leve distorção das imagens refratadas, em virtude das características da superfície ocasionadas pelo processo de fabricação;
  • vidro polido: transparente, permitindo visão sem distorção das imagens, pelo tratamento superficial.
  • vidro impresso: translúcido ou transparente, obtido por fundição e laminação contínuas que apresenta sobre uma ou ambas as faces um desenho impresso.
  • vidro gravado: vidro que foi submetido ao processo de fosqueamento físico (jato de areia) ou químico (ataque ácido), com fins decorativos para reduzir sua transparência.
  • vidro fosco: translúcido, pelo tratamento mecânico ou químico em uma ou nas duas superfícies;
  • vidro espelhado: reflete totalmente os raios luminosos, em virtude do tratamento químico em uma das superfícies;
  • vidro esmaltado: ornamentado através de aplicação de esmalte vitrificável em uma ou nas duas superfícies;

            e) Quanto à cor

  • vidro incolor
  • vidro colorido

           f) Quanto à colocação

  • colocação em caixilhos
  • instalação autoportante
  • instalação mista

3. Tipos de vidros

  • Vidro Float

O vidro float é o mais comum e com um dos menores custos do mercado para a construção civil. A sua utilização é maior em janelas, portas, divisórias e módulos fixos de vidro. Suas vantagens são a transparência, a durabilidade, resistência química, facilidade de manuseio e claro, o baixo custo.

  • Vidro Temperado

Esse tipo de vidro possui como uma das características principais a resistência a quebras e a impactos. Diferentemente do vidro float, ele apenas estilhaça quando quebra, garantindo maior tempo de duração. É muito utilizado em vitrines, prateleiras, vidros de carros e guarda corpos.

Qualquer carga aplicada no vidro temperado, antes de tracionar as camadas externas, deverá, primeiramente, neutralizar as tensões de compreensão ali induzidas. A resistência do vidro recozido pode ser tomada como 400 kgf/cm². A tensão de compressão de um vidro é tipicamente de 1.000 kgf/cm², logo a resistência efetiva do vidro temperado será de 1.400 kgf/cm², entre três e cinco vezes a resistência do vidro comum recozido.

  • Vidro Laminado

O vidro laminado é uma alternativa que oferece mais segurança e resistência em relação ao vidro temperado. Tem esse nome porque é composto por duas lâminas de vidro coladas uma a outra com uma película incolor de PVB (Polivinil Butiral), dando o mesmo aspecto visual de transparência que o vidro comum.

Esta película retém os pedaços da peça quando é quebrada, diminuindo as chances de machucar alguém. Por isso este tipo de vidro é muito utilizado para coberturas, pisos, escadas e peles de vidro.

  • Vidro Aramado

A principal característica desse vidro é a sua resistência ao fogo, sendo considerado um material antichama. Ele reduz também o risco de acidentes, pois, caso quebre, não estilhaça, e os fragmentos mantêm-se presos à tela metálica. É resistente à corrosão, não se decompõe, nem enferruja.

  • Vidro Cristal

O vidro cristal, diferentemente dos vidros estirado e float, não apresenta ondulações superficiais visíveis, pois tem menor porcentagem de defeitos e devido ao paralelismo de suas faces. É um vidro com excelentes características de brilho e transparência. Este brilho é consequência do chumbo que aumenta grandemente o índice de refração do vidro. Contudo, a tecnologia atual de fabrico limita a níveis quase imperceptíveis os inconvenientes dos vidros estirado e float.

  • Vidro Duplo (Insulado)

Os vidros duplos (ou insulados) são envidraçados termo acústicos compostos por duas ou mais chapas de vidros laminados, temperados, impressos, refletivos ou float. Os vidros e o perfil são unidos por dupla selagem. A primeira feita com butil polisobutileno injetado na lateral do perfil. A segunda, que é externa, pode ser feita com polisulfuro ou silicone estrutural. Os dois vidros são, normalmente, espaçados de 6, 8, 10, 12 e 20 mm. O vidro duplo pode ser instalado em janelas, fachadas, portas, coberturas, dentre outros.

No vidro insulado, junto ao perfil de alumínio, existe um hidrossecante, que garante a ausência de vapor d’água, ou seja, impede que o vidro fique embaçado. No entanto, sua principal característica é, sem dúvida, o controle acústico do ambiente, sendo este vidro muito procurado para projetos de escolas, hospitais e hotéis.

Tópicos da NBR 7199 – Projeto, execução e aplicações de vidro na construção civil

  1. Esforços solicitantes

No cálculo da espessura de uma chapa de vidro, deve-se considerar os seguintes esforços:

  • Pressão do vento
  • Peso próprio por unidade de área
    1. Propriedades físicas

As propriedades físicas são diferentes para um vidro recozido e para um vidro de segurança temperado:

  • tensão de ruptura à flexão:
    • vidro recozido: (40±5) MPa
    • vidro de segurança temperado: (180±20) MPa
  • tensão admissível de flexão:
    • vidro recozido: (13±2) MPa
    • vidro de segurança temperado: (60±4) MPa
    1. Espessuras mínimas

    • Vidros recozidos
  • Deve ser empregada, no envidraçamento, a espessura mínima de 2,2 mm para vidros recozidos.
  • Acima de p = 1 kPa, a espessura nominal mínima de vidro recozido é de 3,0 mm, mesmo que os resultados da aplicação de fórmula indiquem espessuras menores.
    • Vidros de segurança temperados
  • Deve ser empregada, no envidraçamento, a espessura mínima nominal de 3,0 mm para os vidros de segurança temperados.

 

    1. Envidraçamentos

  • Quando houver chapas de vidro com bordas livres acessíveis, estas devem ser laborada;
  • O envidraçamento de balaustradas, parapeitos, sacadas e vidraças não-verticais sobre passagem deve ser executado com vidros de segurança laminados ou aramados, salvo se for prevista proteção adequada.
  • No caso de utilização em claraboias ou telhados, para iluminação de passagem ou locais de trabalho, a vidraça deve ser adequadamente protegida com telas metálicas ou outros dispositivos, e, quando não o for, a vidro deve ser de segurança aramado ou laminado.
  • Acima do pavimento térreo, as chapas de vidro, quando dão para o exterior e não têm proteção adequada, só podem ser colocadas a 1,10 m acima do respectivo piso; abaixo desta cota, quando sem proteção adequada, o vidro deve ser de segurança laminado ou aramado. Internamente, os vidros recozidos só podem ser colocados a partir de 0,10 m acima do piso.
  • O envidraçamento em caixa de escadas deve ser executado em vidro aramado.
  • No pavimento térreo, os vidros recozidos só podem ser colocados a partir de 0,10 m acima do piso e, quando se tratar de vitrinas, deve-se, ainda, prever proteção adequada de resguardo aos transeuntes, ou empregar vidros de segurança. No caso de portas ou divisórias, quando não houver proteção adequada, também deve ser usado vidro de segurança.
    1. Recortes

  • O vidro de segurança temperado não pode sofrer recortes, perfurações ou lapidações, salvo polimento leve, inferior a 0,3 mm de profundidade.
  • Vidros comum, laminado e aramado, ao contrário, podem sim ser cortados.

2
Deixe um comentário

avatar
1 Comment threads
1 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors
Victor MaiaJuliana Pereira Recent comment authors
  Subscribe  
newest oldest most voted
Notify of
Juliana Pereira
Visitante
Juliana Pereira

Justo o que eu procurava sobre janelas de vidro bh e vidro pintado