fbpx 260711774397346
Engenharia

Discursivas de Meio Ambiente

By 12 de julho de 2019 No Comments
meio ambiente

Meio Ambiente

Meio Ambiente é uma disciplina muito importante em concurso público para engenharia civil. Neste artigo, trazemos questões discursivas de concursos anteriores sobre Abastecimento de Água, Saneamento e Meio Ambiente. Assim, você pode aprofundá-los e revisá-los.

Discursivas

Marcar certo ou errado, ou fazer uma prova de múltipla escolha requer cuidado e atenção. No entanto, para fazer uma boa prova discursiva é preciso algo mais, pois ao contrário dos outros formatos, os “chutes” não são possíveis.

O segredo para uma boa prova discursiva, na verdade, não é um segredo. São dicas que, combinadas com bastante treino, podem transformar a maneira como encara uma prova discursiva.

Na sequência, apresentamos questões de Meio Ambiente. Você encontra questões objetivas e discursivas gratuitamente, filtrada por disciplina e assunto  no https://engcivil.maquinadeaprovacao.com.br/

Abastecimento de Água

TRF 2

Ano: 2017

Banca: Consulplan

Pergunta

As redes de abastecimento de água potável das cidades compreendem as adutoras, as linhas alimentadoras e as linhas distribuidoras. Às primeiras é reservado o papel de aduzir a água dos mananciais às estações de tratamento e dessas aos reservatórios principais, estabelecendo a intercomunicação entre eles. Unicamente a estas últimas cabe fornecer água às derivações para o abastecimento de cada prédio. A inexistência de uma linha alimentadora no local onde vai ser construído um prédio pode exigir captação de água de poços. 

Certas indústrias para as quais a falta de água representaria prejuízos muito graves possuem instalações de poços para atendimento a situações de emergência.  Excepcionalmente e casualmente pode existir um riacho, córrego ou rio de onde a água pode ser retirada, tratada ou não, conforme suas propriedades e condições de potabilidade, constituindo-se uma forma de abastecimento ou suprimento particular de extraordinário valor.

O abastecimento de água nos prédios é feito a partir da tubulação do distribuidor público por meio de um ramal predial, que compreende no ramal predial propriamente dito ou ramal externo, bem como no alimentador predial ou ramal interno de alimentação. 

De acordo com o relato no texto anterior, descreva de forma sintética sobre o que deve-se saber para a realização do abastecimento de água potável de uma edificação, abordando os seguintes aspectos: o ramal predial, a medição do consumo de água, o sistema de abastecimento direto e o sistema de abastecimento indireto.

Resposta

Ramal predial: o ramal externo é o trecho da tubulação compreendida entre o distribuidor público de água e a instalação predial caracterizada pelo aparelho medidor ou limitador de descarga, o qual é considerado como parte integrante do ramal externo. O ramal interno é o trecho de tubulação que se estende a partir do aparelho medidor ou limitador de consumo, isto é, do ramal externo até a válvula do flutuador (torneira de boia à entrada de um reservatório).

Medição de consumo de água: o ramal externo termina no hidrômetro, isto é, no aparelho medidor de consumo de água. Na caixa onde é colocado o hidrômetro existe um registro de pressão (de macho) ou de gaveta no ramal externo em um registro de pressão ou de gaveta no ramal interno. Pode ser exigido, ainda, um filtro antes do hidrômetro, provido de tela facilmente removível para realização de limpeza. Note-se que todo o material do ramal externo, inclusive o hidrômetro, é fornecido pelo órgão público competente, o qual, evidentemente, o inclui no orçamento de ligação do ramal. A instalação do hidrômetro é requisito para uma cobrança de valor justo para a água consumida, além de ser fator importante de economia no gasto. 

Sistema de abastecimento direto: a alimentação da rede interna de distribuição é feita diretamente pelo alimentador ou ramal predial. Essa modalidade requer abastecimento público com continuidade, abundância e pressão suficiente, pois não existe qualquer reservatório no prédio. A rede interna é, por assim dizer, uma extensão da rede pública, e a distribuição interna é ascendente. 

Sistema de abastecimento indireto: adotam-se reservatórios para fazer frente à intermitência ou irregularidades no abastecimento de água e às variações de pressão na rede pública decorrentes das variações de horários de consumo. Esse sistema permite que a rede pública, em vez de ser dimensionada para a descarga máxima, seja projetada para atender a descarga média, com isso, apresentam-se dois casos: a pressão da rede pública é suficiente para abastecer um reservatório de acumulação, que é colocado na parte mais elevada do prédio.A distribuição interna é feita partindo desse reservatório; a pressão da rede pública é insuficiente para abastecer um reservatório elevado. Emprega-se um reservatório em cota reduzida, até mesmo abaixo do meio-fio, de onde a água é recalcada por bombas.

CAERN

Ano: 2014

Banca: Funcern

Pergunta

A quota per capita é um parâmetro para a elaboração de um projeto de S.A.A. (Sistema de Abastecimento de Água), que caracteriza o consumo individual de água e depende de uma série de fatores, dentre os quais destacamos o fator climático, o fator socioeconômico, o grau de medição e a pressão da água. Descreva o modo pelo qual cada fator citado influencia na quota per capita.

Resposta

Quanto ao fator climático, quanto maior a temperatura maior o consumo de água para refrescar o usuário, os demais componentes da família, bem como eventuais animais; por outro lado, se a temperatura decresce, o consumo de água é menor já a necessidade da mesma para as mesmas finalidades é menor, implicando na quota per capita.

 Em relação ao fator socioeconômico, o consumo diário da água aumenta em funções das condições econômicas mais elevadas, já os usuários dispõe de imóveis de maior porte, maior número de veículos bem como educação voltada para melhores hábitos de higiene, influindo então na quota per capita. 

Quando a fatura mensal da água indica consumo medido através de hidrômetro, o usuário percebe que é sempre um valor elevado, de modo que o usuário toma medidas de restrição no consumo diário de água, para obter certa economia, afetando assim a quota per capita.

Já quanto à pressão da água que chega ao ramal do usuário, decorre da pressão estabelecida na rede de distribuição e da altitude do local do consumo; quando esta pressão é maior o consumo também é devido a maior vazão; se pelo contrário, a pressão é menor, muitas vezes sem conseguir chegar à caixa de água do usuário, o consumo é menor, devido às condições adversas para abastecer as instalações domésticas; desse modo a quota per capita sofre sua influência. 

Saneamento

TCE-PR 

Ano: 2016

Banca: Cespe

Pergunta

As atividades humanas que demandam o uso de água normalmente estão associadas à produção de águas residuárias. Estas, quando não tratadas, poluem o solo, contaminam as águas superficiais e subterrâneas e, ainda, disseminam doenças. Sabe-se que um sistema de esgotos sanitários é um conjunto de obras e instalações destinadas ao transporte, afastamento, tratamento e disposição final das águas residuárias e do material nela contido. Como benefícios do saneamento básico, podem-se citar a conservação dos recursos naturais, a eliminação de focos de poluição e contaminação, a redução das doenças causadas pelas águas contaminadas por dejetos e a diminuição significativa no custo de tratamento de água para abastecimento. M. von Sperling. Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 2.ª ed. Belo Horizonte: Departamento de Engenharia Sanitária e Ambiental; Universidade Federal de Minas Gerais, 1996. (com adaptações). Considerando que o fragmento de texto acima tem caráter unicamente motivador, descreva, de maneira sucinta, a estrutura básica de um sistema de esgotamento sanitário. Ao elaborar seu texto, aborde os seguintes aspectos:

  1. coleta e transporte de água/resíduos de esgoto; 
  2. tratamento biológico de água/resíduos de esgoto e lançamento de efluentes;
  3. disposição final do lodo.

Resposta

O esgoto é recolhido nos domicílios e transportado por meio de redes coletoras ), interceptores e (ou) emissários até as elevatórias de esgoto e estação de tratamento de esgoto. Ao chegar, o esgoto passa através de grades que impedem a passagem dos materiais grosseiros. Em seguida, passa em baixa velocidade por canais, para que toda a areia contida nele seja sedimentada.

Os principais sistemas de tratamento de esgotos de nível secundário compreendem as lagoas de estabilização, os lodos ativados, os sistemas aeróbios com biofilmes e os sistemas anaeróbios, cuja principal função é reduzir a concentração de matéria orgânica no efluente, por meio da ação de microrganismos. 

O líquido resultante dessa separação deve estar em conformidade com a Resolução CONAMA n.º 357/2005 para ser lançado no corpo hídrico, de acordo com o enquadramento deste. Caso seja necessário, pode-se fazer uso do tratamento terciário para atingir o grau de purificação desejado.

O lodo resultante, é usualmente secado ou prensado e, após a desidratação, é colocado em aterro sanitário, incinerado ou utilizado na agricultura.

Prefeitura de Jaboatão dos Grararapes-PE

Ano: 2015

Banca: AOCP

Pergunta

O Município de Jaboatão dos Guararapes está com de um programa de saneamento básico para uma comunidade carente da cidade, onde nesse programa serão construídas Fossas Sépticas. Assim caso você seja o engenheiro responsável por este projeto, discorra tecnicamente, para a população, sobre as Fossas Sépticas, não deixando de constar os seguintes quesitos: O que são fossas sépticas? Qual sua função? E o seu funcionamento? Quais as distâncias mínimas horizontais que as fossa sépticas devem guardar de: Construções; Árvores e Poços freáticos?

Resposta

As fossas sépticas são instalações que atenuam a agressividade das águas servidas. Fisicamente consistem basicamente em uma caixa impermeável onde os esgotos domésticos se depositam e são tratados pelos processos de sedimentação, flotação e digestão.

As fossas sépticas têm a função de separar e transformar a matéria sólida contida nas águas de esgoto, descarregando-a no terreno, onde o se completará o tratamento.

Nas fossas, as águas servidas sofrem a ação de bactérias anaeróbicas, ou seja, microorganismos que só atuam sem a presença de oxigênio. Durante a ação desses microorganismos, parte da matéria orgânica sólida é convertida em gases ou em substâncias solúveis, que dissolvidas no líquido contido na fossa, são esgotadas e lançadas no terreno. Ao longo do processo, depositam-se no fundo da fossa, as partículas minerais sólidas (lodo) e forma-se na superfície do líquido uma camada de espuma ou crosta constituída de substâncias insolúveis e mais leves que contribui para evitar a circulação do ar, facilitando a ação das bactérias. Como resultado há a destruição total ou parcial de organismos patogênicos.

As fossas sépticas devem observar as seguintes distâncias horizontais mínimas de 1,50m de construções; 3,0m de árvores e 15,0m de poços freáticos.

Meio Ambiente

CONAB

Ano: 2014

Banca: IADES 

Pergunta

Considerando o manejo ambiental em obras rodoviárias, redija um texto dissertativo e (ou) descritivo acerca dos impactos negativos ao meio ambiente nas fases de implantação de uma rodovia. Aborde, necessariamente, os seguintes tópicos:

  1. instrumentos de política ambiental que devem ser administrados nesse caso;
  2. parâmetros a serem controlados durante a obra.

Resposta

Um dos instrumentos de política ambiental mais importante é o AIA – Avaliação de Impacto Ambiental – que é formado por um conjunto de procedimentos capaz de assegurar, desde o início do processo de execução, que se faça um exame sistemático dos impactos ambientais de uma ação proposta. Para os objetivos da AIA de um determinado empreendimento, o impacto ambiental pode ser visto como parte de uma relação de causa e efeito. Em consonância com o disposto na Constituição Federal, a execução de obras ou de atividades potencialmente causadoras de significativa degradação do meio ambiente, dependerá da elaboração do EIA – Estudo de Impacto Ambiental e respectivo RIMA – Relatório de Impacto Ambiental, a serem submetidos à aprovação do órgão competente. Quanto aos procedimentos administrativos propriamente ditos, é ao licenciamento ambiental que está associada à AIA. Dado o exposto, torna-se necessário identificar e caracterizar os impactos ambientais considerando-se, em cada fase do empreendimento, os possíveis impactos potenciais de forma a caracterizar a avaliar os seus efeitos e indicar possíveis medidas mitigadoras. 

Pode-se citar, como as principais ações modificadoras do meio ambiente a serem avaliadas na fase de construção: desapropriação de terras, alocação de mão-de-obra, infraestrutura e obras de apoio, remoção de cobertura vegetal, terraplanagem, remoção de rocha, construção de túnel, extração de minerais classe II, preparação de base e pavimentação, acessos de serviços, obras-de-arte, obras de drenagem, usina de asfalto, regulamentação de tráfego. Entre as principais ações modificadoras, torna-se necessário avaliar os impactos ao meio físico (como qualidade do ar, microclima, ruídos e vibrações, relevo, solo, etc), meio biológico (como a vegetação, fauna e ecossistemas) e o meio antrópico (como a paisagem, patrimônio cultural, uso e ocupação do solo, …). Logo, o candidato deveria comentar à respeito do AIA, EIA e RIMA e deveria citar exemplos de parâmetros a serem controlados nas fases supracitadas, dados os impactos negativos expostos. Exemplo: Na fase de desapropriação de terras um dos impactos negativos é o parcelamento do solo e alteração da modalidade de uso. Para se controlar esse impacto, deve-se fazer um estudo de alternativas do traçado, avaliação real do patrimônio e planejamento do assentamento.  

BNDES

Ano: 2013

Banca: Cesgranrio

Pergunta

A gestão ambiental pública é a ação do poder público conduzida segundo uma política pública ambiental. Cabe ao poder público o desafio de criar capacidade técnica e operacional para planejar e implementar políticas públicas que visem ao desenvolvimento sustentável. Essa política pública ambiental deve contemplar um conjunto de objetivos, diretrizes e instrumentos de ação. Entre os instrumentos de ação destacam-se dois grupos: comando e controle, e o econômico.

a) Explique em que consistem os instrumentos de comando e controle e os instrumentos econômicos.

b) Explique em que consistem os princípios do poluidor pagador (PPP) e do beneficiário-pagador (PBP).

Resposta

Instrumentos de Comando e Controle se referem à atuação pública pela criação de leis, regulamentações e limites técnicos (Comando); e a verificação e medição destes parâmetros (Controle). Instrumentos Econômicos são aplicados visando a incentivar a mudança de comportamento das pessoas e das organizações, ligando a interferência das mesmas no meio ambiente com benefícios e custos. Constituem-se de: tributações sobre a poluição (emissão) e sobre o uso dos recursos naturais, incentivos fiscais, financiamentos em condições especiais, criação e sustentação de mercados. OU Instrumentos de Comando e Controle: Trata-se do exercício do poder de polícia dos entes estatais e como tal se manifesta por meio de proibições, restrições e obrigações impostas aos indivíduos e organizações, sempre autorizadas por normas legais. Instrumentos Econômicos: podem ser de dois tipos: fiscais e de mercado. Os instrumentos fiscais se realizam mediante transferências de recursos entre os agentes privados e o setor público, podendo ser tributos ou subsídios. Os instrumentos de mercado, embora criados e administrados no âmbito governamental, se efetuam por meio de transações entre agentes privados em mercados regulados pelo governo.

Princípio do Poluidor Pagador (PPP): obriga os agentes econômicos à incorporação dos custos de controle dos custos externos gerados pela suas atividades (impacto ambiental) aos seus custos privados. Princípio do Beneficiário-Pagador (PBP): pelo qual a comunidade afetada subsidia os agentes econômicos para a adoção das medidas corretivas nas suas atividades. Princípio do Poluidor-Pagador (PPP): impõe ao Estado o dever de estabelecer um tributo ao agente poluidor, usuário ou não de algum serviço público destinado a tratar a poluição. Princípio do Beneficiário Pagador (PBP): é o princípio pelo qual a comunidade afetada subsidia os agentes econômicos para a adoção das medidas corretivas nas suas atividades.

Dúvidas?

Estuda para concursos de engenharia e está com alguma dúvida?

Ou precisa que um edital seja analisado ou da resposta de questão (objetiva ou discursiva)?

Fico feliz em ajudar. Envie um “oi” para o meu whatsapp.

Baixe AGORA um Ebook com um Manual completo de Engenharia Civil para Concursos Públicos e esteja preparado para toda e qualquer prova na área! É GRÁTIS!

Bons estudos.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of