fbpx 260711774397346
Diplomacia

Incidência em Política Internacional

By 10 de maio de 2019 No Comments

O conteúdo programático de Política Internacional (PI) presente no edital é composto por 21 tópicos e aproximadamente 20 subtópicos. Os assuntos passam por teoria, história e atualidades. Embora todas as disciplinas estejam sujeitas a sofrer alguma influência do noticiário, a disciplina de PI é a mais afetada pelas discussões correntes na mídia.

Por exemplo, o tópico “16. Agenda internacional e o Brasil” é o mais destacado em incidência de questões, quase 25% dos itens. O assunto concentra a maioria dos subtópicos e tem forte relação com atualidades.

Em geral, os tópicos de PI também convergem com tópicos de outras disciplinas, como História Mundial (HM), História do Brasil (HB), Economia (ECO) e Geografia (GEO). Por exemplo, o tópico “2. Política Externa Brasileira […]” é de muita afinidade com HM e HB; os blocos econômicos, o sistema financeiro e o comércio internacional também são assuntos de ECO; e a pauta atual de imigração, refugiados e meio ambiente, aparece também em GEO.

Desse modo, PI é a disciplina na qual praticamente todo o concurso converge. Estudá-la ajuda na preparação para tudo, até mesmo para o exercício da profissão.

Porém, os tópicos nem sempre são precisos na separação dos temas. Frequentemente, uma questão poderia ser encaixada em mais de um assunto. Por exemplo, o tópico “18 O Brasil e a formação dos blocos econômicos” acaba perdendo prestígio para os tópicos “3. […] América do Sul [Mercosul]” e “10. União Européia […]”.

Nas 18 edições do CACD de colaboração entre o IRBr e o Cebraspe, entre os anos de 2002 e 2018, o conteúdo de PI passou por diversas mudanças. Os últimos ajustes foram feitos no programa de 2017, com a inclusão dos subtópicos “Conflito étnico, sectário e nacionalismo: os casos do Bálcãs e do Oriente Médio (Síria, Líbano, Iraque)” e “Políticas de identidade: gênero, raça e religião como vetores da política mundial”.

O site do Cebraspe disponibiliza 16 provas de TPS, faltando apenas as provas das duas primeiras edições. Nas provas disponíveis, ocorreram 515 itens de PI, distribuídos da seguinte maneira:

 

(ordem decrescente de importância)

Política Internacional 515 100%
16. A agenda internacional e o Brasil: 124 24%
3. O Brasil e a América do Sul. 70 13%
2. A política externa brasileira […] 61 12%
1. Relações internacionais […] 45 9%
13. A política externa da China, da Índia e do Japão […] 39 8%
14. Oriente Médio: a questão palestina; Síria, Iraque; Irã. 36 7%
5. A política externa norte-americana […] 28 5%
10. A União Europeia […] 22 4%
4. A política externa argentina […] 15 3%
20. O Brasil e as coalizões internacionais […] 15 3%
12. A África […] 10 2%
15. A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. 10 2%
21. O Brasil e a cooperação sul-sul. 10 2%
11. Política externa russa […] 9 2%
9. Política externa alemã […] 5 1%
8. Política externa inglesa […] 4 1%
19. A dimensão da segurança na política exterior do Brasil. 7 1%
17. O Brasil e o sistema interamericano. 3 1%
7. A Política externa francesa  […] 2 0%
6. Relações do Brasil com os demais países do hemisfério 0 0%
18. O Brasil e a formação dos blocos econômicos. 0 0%

 

Ainda, cabe fazer o recorte das últimas 5 provas. Ressalta-se que, em 2017, o TPS passou por uma nova distribuição de questões por disciplinas. No entanto, somente PI e Direito não foram afetadas, conforme apontado no post O formato do TPS e as disciplinas.

 

2018 2017 2016 2015 2014
TOTAL 48 48 48 48 48
1. Relações internacionais […] 4 5 8 4
2. A política externa brasileira […] 5 4 4
3. O Brasil e a América do Sul. 4 6 4 4 8
4. A política externa argentina […] 3 4
5. A política externa norte-americana […] 5 4 4 4
6.  […] os demais países do hemisfério
7. A Política externa francesa  […] 1
8. Política externa inglesa […] 4
9. Política externa alemã […] 1 2 2
10. A União Europeia […] 5 4 4
11. Política externa russa […] 1 2 2 4
12. A África […] 4
13.  […] China, da Índia e do Japão […] 3 12 4
14. Oriente Médio:  […] 4 7 4 4 4
15. A CPLP 0 4
16. A agenda internacional e o Brasil: 15 14 8 12 12
17. O Brasil e o sistema interamericano. 3
18.  […] a formação dos blocos econômicos.
19.  […] segurança na política exterior do Brasil. 1 4
20. O Brasil e as coalizões internacionais […] 4
21. O Brasil e a cooperação sul-sul. 1

 

Por fim, é útil a exposição do conteúdo programático de PI no edital, de forma verticalizada. Esse modo de visualização auxilia na sistematização dos estudos.

POLÍTICA INTERNACIONAL (Primeira e Terceira Fases):

1 Relações internacionais:

conceitos básicos,

atores,

processos,

instituições e

principais paradigmas teóricos.

2 A política externa brasileira: evolução desde 1945, principais vertentes e linhas de ação.

3 O Brasil e a América do Sul.

3.1 Integração na América do Sul.

3.2 O MERCOSUL: origens do processo de integração no Cone Sul.

3.3 Objetivos, características e estágio atual de integração.

3.4 A Iniciativa de Integração da Infraestrutura Regional Sul-Americana (IIRSA).

3.5 A União Sul-Americana de Nações: objetivos e estrutura.

3.6 O Conselho de Defesa da América do Sul.

4 A política externa argentina; a Argentina e o Brasil.

5 A política externa norte-americana e relações com o Brasil.

6 Relações do Brasil com os demais países do hemisfério.

7 A Política externa francesa e relações com o Brasil.

8 Política externa inglesa e relações com o Brasil.

9 Política externa alemã e relações com o Brasil.

10 A União Europeia e o Brasil.

11 Política externa russa e relações com o Brasil.

12 A África e o Brasil.

13 A política externa da China, da Índia e do Japão; relações com o Brasil.

14 Oriente Médio:

a questão palestina;

Síria,

Iraque,

Irã e

outras situações nacionais relevantes.

15 A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

16 A agenda internacional e o Brasil:

16.1 O multilateralismo de dimensão universal:

a ONU;

as Conferências Internacionais;

os órgãos multilaterais.

16.2 Desenvolvimento.

16.3 Pobreza e ações de combate à fome.

16.4 Meio ambiente.

16.5 Direitos Humanos.

16.6 Comércio internacional e Organização Mundial do Comércio (OMC).

16.7 Sistema financeiro internacional.

16.8 Desarmamento e não-proliferação.

16.9 Conflito étnico, sectário e nacionalismo: os casos

do Bálcãs e

do Oriente Médio (por exemplo:

Síria,

Líbano,

Iraque).

16.10 Crimes de guerra e crimes contra a humanidade: genocídio, holocausto e a Corte Penal Internacional.

16.11 Políticas de identidade: gênero, raça e religião como vetores da política mundial.

16.12 Terrorismo.

16.13 Narcotráfico.

16.14 A reforma das Nações Unidas.

17 O Brasil e o sistema interamericano.

18 O Brasil e a formação dos blocos econômicos.

19 A dimensão da segurança na política exterior do Brasil.

20 O Brasil e as coalizões internacionais:

o G-20,

o IBAS e

o BRICS.

21 O Brasil e a cooperação sul-sul.

 

Imagem – Barão do Rio Branco, ao centro (Arquivo Nacional/Flickr).

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of